quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Jackie Coogan

Nascido John Leslie Coogan no dia 26 de outubro de 1914, Jackie Coogan foi um ator que deu início em sua carreira quando ainda era um bebê no auge do cinema mudo. Filho de artistas de vaudeville, o pequeno garoto realizava shows no Orpheum Theatre, quando foi descoberto por Charles Chaplin, o qual ficou impressionado com a facilidade do garoto ao imitá-lo no palco. Foi então que em 1917, Jackie fez sua primeira aparição, embora não tenha sido creditado, no filme Skinner's Baby do próprio Chaplin. Quatro anos depois, fez aquele que mais tarde seria considerado um de seus melhores filmes, The Kid (O Garoto) novamente ao lado de Chaplin, interpretando o pequeno John. Sua atuação lhe garantiu, além da fama, uma quantidade enorme de produtos comercializados com seu nome, entre eles alimentos, bonecos, acessórios e roupas. No ano seguinte, foi convidado por Frank Lloyd a fazer parte do elenco no filme Oliver Twist, e mais uma vez influenciou pelo seu estilo, sendo copiado e homenageado pelo jovem Scotty Beckett nos filme Os Batutinhas.

Aos 10 anos de idade matriculou-se na Urban Military Academy e posteriormente na University of Southern California, até abandonar os estudos em 1932 devido as notas baixas. No ano seguinte, um fato curioso ocorreu envolvendo o ator Jackie Coogan. Segundo algumas informações, em novembro de 1933, seu amigo (e dono de um pequeno estabelecimento) foi sequestrado e morto por dois homens, que após receberem uma grande quantia em dinheiro foram presos. Um pouco depois, já na prisão, um grupo invadiu o local e enforcou os dois homens; verdade ou não, Jackie é apontado como um dos mandantes do enforcamento.

No dia 4 de maio de 1935, enquanto viajava com o pai e seu melhor amigo, Junior Durkin (do filme Huckleberry Finn) para San Diego, sofreu um grave acidente e foi o único a sobreviver. Apesar da vida conturbada, seu talento para o cinema não foi ameaçado, prova disso é a Estrela na Calçada da Fama de Hollywood, além do reconhecimento mundial. Em 1937 casou-se com a também atriz Betty Grable e permaneceu com ela até 1939. Apesar de ser considerado um dos mais bem pagos atores mirins de sua época, todo o dinheiro recebido, que atingia a marca de 4 milhões de dólares, foi gasto pela sua mãe e pelo seu padrasto em carros de luxo, jóias e roupas. No entanto, quando Jackie completou 23 anos, ele processou seus pais e chamou a atenção dos atores daquela época; foi criada então a Lei Coogan que garantia 15% do salário da criança para consumo próprio, ou seja, para investir na educação e no lazer.

(Foto: Betty Grable e Jackie) Na década de 40 alistou-se no Exército dos EUA e prestou seus serviços como aviador. Sendo lembrado principalmente pelo seu trabalho voluntário e por ter arrecadado milhões para ajudar os mais necessitados. Em 1941 casou-se com Flor Parry e teve um filho, o pequeno John Anthony Coogan e em 1946 casou-se novamente, desta vez com Ann McCormack e teve uma filha, Joann Dolliver Coogan; ambos os casamentos duraram apenas dois anos. Nos anos 50, casou-se pela última vez com Dorothea Odetta e teve dois filhos, Leslie Diane e Christopher Fenton, permanecendo com ela até sua morte.

De volta as telas, apareceu nos seriados Cowboy G-Men, The Martha Raye Show, The Outlaws, The Brothers Brannagan, McKeever and the Colonel, The Brady Bunch, I Dream of Jeannie, Family Affair, Here's Lucy, The Brian Keith Show, The Partridge Family, The Wild Wild West, Hawaii Five-O, Perry Mason e The Addams Family, onde interpretou um de seus personagens mais conhecidos, Uncle Fester (conhecido como Tio Chico). No dia 1 de março de 1984, aos 69 anos de idade, faleceu vítima de parada cardíaca. Jackie foi lembrado de forma carinhosa nos livros "Jackie Coogan: The World's Boy King: A Biography of Hollywood's Legendary Child Star" e "The First Male Stars: Men of the Silent Era".

Fazem parte de sua filmografia: Peck's Bad Boy, My Boy, Nice and Friendly, Trouble, Daddy, Circus Days, Long Live the King, A Boy of Flanders, Little Robinson Crusoe, "Hello, 'Frisco", The Rag Man, Old Clothes, Johnny Get Your Hair Cut, The Bugle Call, Buttons (todos da década de 20); Tom Sawyer, Huckleberry Finn, Home on the Range, Million Dollar Legs (década de 30); The Space Children (1958); Girl Happy (com Elvis Presley) e The Shakiest Gun in the West (1968), seu último filme.

10 comentários:

Anjo Noturno disse...

Confesso que nem li td o post, foquei na primeira foto como pode uma imagem tão antiga (claro que deva ter sido tratada) ser tão perfeita, quem o fotografou teve td sensibilidade de captar um semblante tão expressivo. Achei genial rs
Bjo ;)

Renata Oliveira disse...

Nossaaa não sabia q ele era ator desde mto novo e até a maturidade. Hj em dia é dificil vermos atores assim. Sabe o que mais me chama atenção? A expressão no olhar, eu sei q já falei isso, mas qdo o cinema é mudo tem q chamar atenção pelos atores pq efeitos especiais, computação gráfica com certeza nunca tiveram kkkkkkkkkkk

Estamos voltando Rubi... mas aos poucos pois o trabalho tbm puxa muito a atenção.

Beijinhos
http://uaimeu10.blogspot.com/

disse...

É triste que ele tenha perdido seu dinheiro pela irresponsabilidade de sua mãe, mas ao menos depois os outros atores mirins tiveram seus direitos garantidos. Curioso como Jackie teve dois papéis de destaque: um na infância e outro na velhice, na Família Adams.
Beijos!

Gabriel França disse...

legal conhecer um pouco da vida desse garotinho que apesar de pequeno, já marcou a história do cinema!

Sonhos Pré-Concebidos disse...

Muito legal isso,realmente genial *-* flor,tem post novo lá no blog viu? e obrigada pela visita! bjks :-)

M. disse...

Ele será para sempre O Garoto! Momentos eternecidos do cine chapliano. Maravilhoso post Rubi!

Jeniffer Yara disse...

Muito legal saber a história desse ator!

E seu blog que LINDO! Só clássicos aqui, dei uma olhada em outros post's e me encantei <3

Beijos

Beatriz Alencar disse...

Adoro esses jovens prodígios de Hollywood!! Muito interessante a carreira dele :D
Abraços!!

Karla Hack dos Santos disse...

Fez personagens emblemáticos... que vida conturbada mesmo!!
;D

Nanah Amaral disse...

...A Eterna criança, imortalizado nas telas e em nossa memória!!Amo película em P&B.

Postar um comentário

Esse blog destina-se a trazer informações, curiosidades, músicas e muitas dicas. O universo de pesquisa é muito vasto e se você tiver interesse em algo ou alguém deste universo em especial, faça sua sugestão e na medida do possível tentarei apresentar um trabalho que lhe agrade.

 
↑Top