segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Tod Browning

Nascido Charles Albert Browning Jr. no dia 12 de julho de 1880, Tod Browning foi um dos mais renomados diretores de sua época, além de ser ator e roteirista. Sua carreira teve início no cinema mudo, estendendo-se pelo cinema falado. Embora tenha trabalhado com os mais diversos gêneros, foi no terror que produziu verdadeiras obras primas, tais como Dracula e Freaks, 1931 e 1932 respectivamente, com a ajuda de Lon Chaney, seu ator preferido. Fascinado pela arte desde a infância, foi no circo que começou a dar os primeiros passos para alcançar seu objetivo. Aos 16 anos de idade, fugiu de casa para unir-se a uma companhia circense , onde viajou por muitos anos desempenhando os mais diferentes trabalhos, desde locução até interpretação. Posteriormente, em meados da década de 10, começou a trabalhar como diretor de teatro em Nova York, onde conheceu DW Griffith, vindo a juntar-se a ele e a Biograph Company até 1913.

Com a saída de Griffith da Companhia, Browning o acompanhou até a Reliance-Majestic Studios e atuou em mais de 50 filmes até 1919. Em 1915, enquanto dirigia, bateu o carro num trem em movimento e quebrou a perna; Elmer Booth e George Siegmann, que também estavam no carro, sofreram ferimentos graves, e Elmer não resistiu e faleceu no local. Em recuperação, Browning continuou escrevendo até lançar seu primeiro filme, The Lucky Transfer de 1915. Na Metro Studios lançou The Eyes of Mystery; Reveng; Peggy, the Will O' the Wisp e The Jury of Fate, os dois últimos estrelados por Mabel Taliaferro. Em 1918, após deixar a Metro Studios, juntou-se a Bluebird Productions e produziu, juntamente com Irving Thalberg e Lon Chaney, o drama The Wicked Darling, no ano seguinte.

Apesar de manter uma boa sequência de produções, a morte do pai durante este período, fez com que Browning entrasse em depressão, e começasse a consumir álcool em excesso. A consequência desta fase culminou com sua separação e a perda do emprego. Isso fez com que ele reavaliasse sua condição, e pouco tempo depois assinasse um novo contrato com a MGM. Isto trouxe-lhe a esposa novamente ao seu convívio e sua carreira revitalizou-se com a produção The Day of Faith, que na época foi um enorme sucesso de bilheteria. Da década de 20 até o início dos anos 30 produziu: The Unholy Three, com Thalberg e Chaney; The Unknown com a ilustre presença de Joan Crawford, e que serviu como um antecessor de Freaks; London After Midnight, o primeiro filme vampiresco de Browning, que após um incêndio foi destruído e só ganhou nova versão em 2002 e The Thirteenth Chair, o primeiro filme falado que contava com Bela Lugosi no elenco e marcava uma nova fase de Tod Browning no cinema.

No começo da década de 30, foi contratado pela Universal Pictures para dirigir Dracula. O filme estrelado por Bela Lugosi em 1931, é considerado até hoje, um clássico. No mesmo ano lançou um de seus filmes mais polêmicos, Freaks; que infelizmente, foi um fracasso de bilheteria, na época. Em 1933, tendo como protagonista John Gilbert, lançou Fast Workers, posteriormente Mark of the Vampire, The Devil-Doll e seu último filme Miracles for Sale, de 1939. Antes de aposentar-se, fez alguns trabalhos na MGM e instalou-se em Malibu. Browning perdeu a esposa em 1944 e logo em seguida foi diagnosticado com câncer na garganta, sendo submetido a uma cirurgia. Em 1959 sofreu uma nova perda com a morte do irmão. Três anos mais tarde, no dia 6 de outubro, faleceu aos 82 anos de idade.

Como bem sabem estamos próximos do Halloween (Dia das Bruxas), portanto peço licença para dedicar este período a alguns diretores que marcaram presença no cinema mundial explorando o gênero terror.

10 comentários:

Beatriz Alencar disse...

Muito interessante, e sempre bom conhecer os diretores que mudaram o cinema!
Voce podia falar do Alfred Hitchcock, ele é um dos melhores cineastas da historia do cinema, além de ter algumas obras do gênero suspense/terror. Bjoos, e excelente post.

Rodrigo Mendes disse...

Um cineasta dos bons! Drácula e Freaks são obras primas!
beijos.

Bruno Müller disse...

Sou muito fã do Browning (não aquele dove de chocolate americano, turudu tisssss). Considero Freaks e The Unknown dois dos melhores filmes de horror já feitos.
Que bom q vai dedicar esse periodo aos diretores de horror! Semana q vem também vou publicar algo relacionado ao Dia das Bruxas no meu blog! XD
bjss

Bruna Worspite disse...

É sempre muito bom conhecer histórias de pessoas que marcaram na telinha!
Como ele lembra o Hitler, rs



Bjs
http://bruhworspite.blogspot.com/

Samy Campos disse...

É sempre bom um pouco de cultura. :)

Kiko Lemos disse...

Quando estava a faculdade de Design Gráfico assisti inumeros filmes de Tod Browning na cadeira de História do Cinema como A Marca do Vampiro, Dracula e Criaturas (Freaks), ótimos por sinal. Na época da Universal, o estúdio, era famoso por seus filme de terror competindo ferrenhamente com a RKO.

Grande abraço

As Tertulías disse...

Que maravilha de Blog... estou apaixonado!!!!!

▄▀IpInforMundo▀▄ disse...

Que massa..esse cara da primeira foto, parece o vocalista de uma banda..haha..ramstein..e bom conhecer as raizes neh..ainda bem que tem o blog aqui pra explicar pra gente..pq a internet tem tudo..mais ao mesmo tempo nao tem nada...parabens

Blog ta atualizado..da uma passadinha lá se nao for pedir muito...Abraço..sucesso

www.ipinformundo.blogspot.com

Bk. disse...

nhaa Rubi vá mesmo, é bem legal o filme :) hehe
Meniina todo dia uma musica show aqui! curtoo demais haha

http://largataazul.blogspot.com/
atualizado.

Karla Hack dos Santos disse...

Freaks é um filme excepcional.. questionador... só poderia ter saído de uma mente igualmente inquisitiva!

Bela lembrança!

;D

Postar um comentário

Esse blog destina-se a trazer informações, curiosidades, músicas e muitas dicas. O universo de pesquisa é muito vasto e se você tiver interesse em algo ou alguém deste universo em especial, faça sua sugestão e na medida do possível tentarei apresentar um trabalho que lhe agrade.

 
↑Top