segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Queen Christina - Rainha Cristina

Produção norte-americana de 1933, o filme Queen Christina dirigido por Rouben Mamoulian; conta a história de Christina rainha da Suécia no século XVII. Estrelado por Greta Garbo no papel título, o filme revela uma versão fictícia da abdicação da Rainha ao trono. Ainda criança, com apenas seis anos de idade, após a morte do pai em combate, vê-se na difícil tarefa de assumir o trono de uma nação chocada pela morte de seu rei. Extremamente dedicada a seu país, Christina vive uma vida solitária renunciando a compromissos amorosos e a ideia de casamento, permitindo-se apenas um flerte com seu tesoureiro Oxenstierna (Lewis Stone).

Apesar de todos os esforços contrários de seus conselheiros Magnus (Ian Keith), Condessa Ebba Sparre (Elizabeth Young) e de seus súditos que desejavam vê-la casada com seu primo Karl Gustav (Reginald Owen), o qual era tido como um herói nacional, ela mantinha a sua opinião inalterada. Num certo dia, cansada da rotina e pressão dentro do palácio, resolve cavalgar além dos limites da cidade disfarçada de homem acompanhada apenas de seu fiel protetor Aage (C. Aubrey Smith). Nesta ocasião, encontra-se com Antonio (John Gilbert), mensageiro enviado pelo rei da Espanha que trazia um pedido de casamento para a rainha Christina.

Num capricho do destino, os dois acabaram por dividir um quarto numa estalagem durante uma nevasca; o que obrigou-a revelar o seu disfarce. Com isso, acabou se envolvendo física e emocionalmente com Antonio, que não tinha ideia de que aquela jovem em seus braços era a rainha a qual vinha visitar. A partir daí, uma sucessão de fatos ocorre envolvendo os dois personagens, toda a corte sueca e seus súditos. A obra é uma ficção histórica que produz uma versão para a renuncia de Christina ao trono, e retomou a brilhante carreira de Greta Garbo.





Bastidores: Críticas e Curiosidades.
Orçado em 1,114,000 mil dólares, o filme trouxe um retorno em volta de 2,610,000 mil dólares; sendo bem aceito pelos críticos de cinema, recebeu uma nota especial de Frederick William Mordaunt Hall no New York Times. Fascinada com o trabalho de Laurence Olivier, Greta pediu que fosse ele a interpretar Antonio. Entretanto, durante os ensaios não conseguiram atingir o efeito desejado, a MGM honrou o compromisso financeiro com Laurence, porém a escolha caiu sobre John Gilbert. Em 1934, o diretor Rouben Mamoulian foi indicado ao prêmio de melhor diretor no Festival de Veneza. Como em todos os clássicos, algumas frases marcaram a obra, dentre as quais destaco:

"One can feel nostalgia for places one has never seen."(Qualquer um pode ter nostalgia de lugares que nunca esteve); e também: "I have imagined happiness. But happiness you cannot imagine. Happiness you must feel! Joy, you must feel!" (Eu imaginei a felicidade. Mas a felicidade não se pode imaginar. Felicidade você deve sentir. Você deve sentir!). Assim como outras obras de Greta Garbo, o filme Queen Christina, também ganhou versão em DVD.





A verdadeira Rainha Christina
A verdadeira Rainha Christina nasceu em 18 de Dezembro de 1626 e sucedeu o pai no trono quando tinha apenas 6 anos de idade. Sua história de vida serviu de inspiração para peças teatrais, produções cinematográficas e até para literatura. Conhecida pelo seu jeito masculino e pelo seu gosto pelas artes, ciência, literatura e religião, Christina abdicou ao trono para converter-se ao catolicismo (diante dos protestantes). Embora esse tenha sido um dos principais motivos, não foi o único; pois segundo a própria, ela precisava descansar e seus modos não estavam agradando os demais. Em seu último discurso, retirou a coroa, e transferiu-a para Carlos Gustavo, diante de seus súditos e conselheiros. Faleceu em 19 de Abril de 1689 aos 62 anos de idade.

11 comentários:

M. disse...

Rubi, sem dúvida Greta Garbo era a atriz para esse tipo de filme. Adorei saber mais detalhes sobre esta produção. Abraço e boa semana.

disse...

Já escrevi sobre este filme, que é o veículo certo para o jeitão de Greta Garbo. O close dela ao final é maravilhoso.
Beijos!

Lele Fernandes disse...

Greta Garbo é diva #fato e o filme me parece muito bom.

http://estilooque.blogspot.com/

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Mamoulian é um dos meus diretores favoritos. Esse filme só não é melhor porque John Gilbert o compromete. Pena que Garbo dispensou Laurence Olivier.

O Falcão Maltês

Sonhos Pré-Concebidos disse...

eu nunca vi esse filme e não conhecia, poxa é mt legal
ah obrigada pela visita lá no blog, ode voltar sempre que quiser, ok? bjks, Nícia.

*♡* Jane Dos Anjos *☆* disse...

Uau!! Eu nunca soube desse, deve ser otimo, mais com essa tal de SOPA amiga, tá dificil achar link, nem te falo viu!! Muito interessante a historia, tomar posse aos 6 aninhos de idade, tadinha, não deve ter sido facil, realmente não foi a toa que ela renunciou tudo, as vezes a liberdade vale mais que muito dinheiro e poder!! Amei!! Depois vou dar uma vasculhada na net e vejo se acho algum link valido!! =D Abraços!!

http://www.artesdosanjos.com.br/

Jefferson Clayton Vendrame disse...

Oi Rubi, Tudo bem?
Que coincidência, esse filme sera meu próximo Post em meu Blog, inclusive o anuncio dele esta lá desde o dia 18, portanto não pense que vou te plagiar tá? kkkkk

Mas então, seu texto esta ótimo, como sempre repleto de ricos detalhes. Particularmente não gosto muito da interpretação de Garbo, eu a acho muito estereotipada, sempre chorona e melancólica, isso colava bem no cinema mudo mas depois com a advento do som, ficou meio clichê. O Filme apesar de histórico se perde em meio tantas melações amorosas... Mas enfim, Garbo é Garbo né, e o filme resiste graças a ela.

Grande abraço,

Maxwell Soares disse...

Uma riqueza de detalhes e informações precisas. É assim que resumo este excelente blogger. Parabéns, Rubi. Saber mais a respeito de Greta Garbo é prazer. Um abraço...

Beatriz Alencar disse...

Greta Garbo é maravilhosa, mais ainda não tinha visto este filmes dela :D Com certeza, vou procura-lo está semana para mim ver.
Abraços!!

Karla Hack dos Santos disse...

Gosto muito de ver este filme... É bem interessante cogitar uma versão nova para os fatos históricos... Garbo foi a escolha acertada para o papel... Não consigo imaginar outra em seu lugar na película!!!

Amei o post!

;D

Rafa Amaral disse...

Olá amiga blogueira,

Acabo de estrear um site voltado exclusivamente ao cinema. Contém críticas, análises, fotos de bastidores e coisas raras. Logo, contará também com entrevistas com especialistas. Espero que venha conhecer e retorne sempre. Vejo você por lá. Abraços. O site é www.cinemavelho.com e o twitter é twitter.com/cinemavelho. Só para acrescentar: adoro "Rainha Cristina", um dos pontos altos de Garbo.

Postar um comentário

Esse blog destina-se a trazer informações, curiosidades, músicas e muitas dicas. O universo de pesquisa é muito vasto e se você tiver interesse em algo ou alguém deste universo em especial, faça sua sugestão e na medida do possível tentarei apresentar um trabalho que lhe agrade.

 
↑Top