sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

The Wizard of Oz - Elenco

Nascida Clara Dickey em 4 de junho de 1880, Clara Blandick deu início a sua carreira em 1900, quando conheceu o ator EH Sothern, estreando no ano seguinte em If I Were King; posteriormente em The Christian (com o qual ganhou popularidade) e Raffles The Amateur Cracksman. Em 1911 estreou no cinema em The Maid's Double, seguido por "Peggy, the Will O' the Wisp", Madame Butterfly e Black is Black. Durante a Primeira Guerra Mundial realizou trabalhos voluntários na França e recebeu o prêmio Pulitzer de melhor atriz coadjuvante pelo filme Hell-Bent Fer Heaven. Na década de 30, apesar de não ser creditada em algumas produções, consagrou-se pelo seu trabalho tendo atuado em mais de 200 filmes/peças. Em 1939 ganhou notoriedade com personagem tia Em do filme The Wizard of Oz (inicialmente Clara faria a Bruxa Boa do Norte mas após algumas mudanças, Billie Burke ficou no seu lugar); curiosidade a parte, o nome dela só aparece nos créditos finais. Na década de 40 atuou em Anne of Windy Poplars, The Big Store e Key to the City (seu último filme). Aos 69 anos de idade parcialmente cega e com artrite aposentou-se. No dia 15 de abril 1962, Clara foi encontrada morta em sua casa (devido ao excesso de medicamentos), com a seguinte nota: "Agora estou prestes a fazer uma grande aventura. Eu não posso suportar esta dor agonizante por mais tempo. É todo o meu corpo. Também não posso enfrentar a cegueira iminente. Peço ao Senhor que leve minha alma. Amém." Casou-se apenas uma vez e não teve filhos; de sua filmografia vale ressaltar Child of Manhattan, Party Wire, Ever in My Heart, A Stolen Life e Life with Father.

Nascido Charley Ellsworth Grapewin no dia 20 de dezembro de 1869, Charley Grapewin foi um ator que desempenhou seu trabalho entre as décadas de 30 e 40. Em sua adolescência fugiu de casa para juntar-se a uma companhia de circo e trabalhar como trapezista. Posteriormente apareceu em produções do gênero vaudeville, escreveu diversas peças e estreou na Broadway em 1905 na peça It's Up To You John Henry. No cinema, marcou sua estreia em 1931 com o filme The Millionaire, seguido por Hell's House, The Big Timer, Are You Listening?, Lady and Gent, No Man of Her Own, The Kiss Before the Mirror, The Good Earth, The Grapes of Wrath, Tobacco Road entre outros. Em 1939 fez aquele que seria considerado um de seus filmes mais conhecidos, O Mágico de Oz, interpretando o Tio Henry. Dois anos depois encerrou sua carreira, tendo como último trabalho o filme Follow the Boys. Casou-se uma única vez com Anna Chance, permanecendo com ela até sua morte. Charley faleceu no dia 2 de fevereiro de 1956 aos 86 anos de idade e suas cinzas foram guardadas juntamente com as cinzas de sua esposa.

Nascida Mary William Ethelbert Appleton "Billie" Burke no dia 7 de agosto de 1874, Billie Burke foi uma renomada atriz de sua época; tendo dividido seu tempo entre os palcos, as telas e o rádio. Durante sua infância viajou pelo mundo com os pais (seu pai trabalhava no circo) até se estabalecer em Londres, onde surgiu a ideia de ser atriz. Sua estreia aconteceu em 1903 na produção The School Girl, posteriormente mudou-se para os EUA onde conseguiu um emprego na Broadway. Durante uma das muitas apresentações, Billie chamou a atenção do produtor Florenz Ziegfeld, vindo a casar-se com ele em 1914, e dois anos depois teve sua primeira filha Patricia Ziegfeld. No mesmo ano marcou sua estreia no cinema em Peggy, seguido por A Bill of Divorcement de 1932 (onde ela interpretou a mãe de Katharine Hepburn); infelizmente durante as filmagens seu marido faleceu e por conta das gravações, Billie viu-se obrigada a voltar para o set de filmagens logo após o funeral. Em 1933 apareceu em Dinner at Eight e ganhou popularidade pela magnífica atuação. Três anos depois, foi lançada a biografia de seu falecido marido The Great Zangfield, estrelado por Myrna Loy (como Billie Burke). No final da década de 30 atuou em Topper e Merrily We Live, o qual lhe garantiu o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. Finalmente, em 1939 foi convidada a fazer parte do elenco em The Wizard of Oz, interpretando Glinda a Bruxa Boa do Norte. Curiosidade a parte, a primeira vez que Billie atuou ao lado de Judy foi em Everybody Sing. Em meados da década de 40 ganhou o programa "The Billie Burke Show" na rádio e retornou aos palcos. Na década de 50 lançou duas autobiografias (With a Feather on My Nose e With Powder on My Nose) e apareceu nos seguintes filmes: Father's Little Dividend, Father of the Bride, Doc Corkle, Duffy's Tavern e Sergeant Rutledge, sua última aparição nas telas por conta dos problemas de memória. Faleceu no dia 14 de maio de 1970 aos 85 anos de idade deixando a filha e quatro netos.

Nascido Francis Philip Wuppermann no dia 1 de junho de 1890 Frank Morgan foi o caçula de onze filhos. Iniciou sua carreira ao lado de seu irmão Ralph Morgan na Broadway e posteriormente, em 1916, estreou no cinema com a produção The Suspect. Na década de 30 foi nomeado ao Oscar pela sua atuação em The Affairs of Cellini e Tortilla Flat. Além desses vale ressaltar: "Hallelujah, I'm a Bum", The Great Ziegfeld, The Shop Around the Corner, The Human Comedy, The Mortal Storm e The White Cliffs of Dover. Em 1939 apareceu por alguns minutos no clássico The Wizard of Oz; embora tenha tido uma passagem breve, seu personagem fez tanto sucesso que a MGM fez com que ele assinasse um contrato vitalício com a empresa. Sem nunca esconder seu vício pela bebida, Frank faleceu em 18 de setembro de 1949 aos 59 anos de idade, vítima de um ataque cardíaco, enquanto filmava Annie Get Your Gun (ele foi substituído por Louis Calhern), tendo como última aparição o filme Key to The City, filmado no final da década de 40 e lançado em 1950. Casou-se apenas uma vez com Alma Muller e teve uma filha; e pelo seu brilhante trabalho, foi gratificado com uma Estrela na Calçada da Fama de Hollywood.

Margaret Hamilton nasceu no dia 9 de dezembro de 1902 e fez sua estreia nos palcos em 1923. Dez anos depois, apareceu pela primeira vez nas telas no filme Another Language, seguido por These Three, Saratoga, You Only Live Once, When's Your Birthday?, Nothing Sacred , The Adventures of Tom Sawyer e My Little Chickadee. Em 1939, ganhou notoriedade ao interpretar a Bruxa Malvada do Oeste no clássico The Wizard of Oz, sendo considerada mais tarde, uma das vilãs mais memoráveis da história do cinema. Segundo informações de bastidores, durante as filmagens, Margaret sofreu uma queimadura de segundo grau enquanto saía da Munchkinland, ficando cerca de seis semanas internada. Outra curiosidade acerca de sua personagem, é que os produtores cortaram algumas cenas onde, segundo eles, o impacto sobre as crianças seria muito forte. Em entrevista, Margaret declarou que estava com medo de assustar os telespectadores pela sua caracterização e também pelos seus atos, e só aceitou o papel porque na época precisava de dinheiro. Embora não tenha sido creditada como a Bruxa Má do Leste (a que morreu), pode-se notar que durante o ciclone, ela aparece com os sapatos de rubi. Da década de 40 a década de 60 atuou em The Villain Still Pursued Her, ao lado de Buster Keaton; apareceu como coadjuvante em praticamente todas as produções, ganhou uma série no rádio e ganhou espaço na televisão graças aos comerciais. Durante este período, dedicou-se também a causas humanitárias, sendo reconhecida como uma defensora das crianças e dos animais. Em meados da década de 60 trabalhou na novela The Secret Storm e nos anos 70 em As the World Turns, The Night Strangler, Sigmund and the Sea Monsters, Paul Lynde Halloween Special, KISS e Vila Sésamo. Sua última aparição aconteceu em 1982 num episódio de Lou Grant. Casou-se apenas uma vez com Paul Boynton e teve um filho (e três netos), o qual teve que cuidar sozinho após o divórcio. Faleceu no dia 16 de maio de 1985, aos 82 anos de idade enquanto dormia.

Totó, na verdade se chamava Terry (o nome foi mudado devido a popularidade do filme, e também para facilitar a pronúncia em outros países) e nasceu em 17 de novembro de 1933. O cãozinho da raça Cairn Terrier ficou mundialmente conhecido pela sua "atuação" em The Wizard of Oz, ao lado de Judy Garland. Curiosidade a parte, o salário de Totó era considerado maior do que de muitos atores da época (125 dólares). Com uma filmografia invejável que soma mais de 10 filmes; treinado pelo próprio dono Carl Spitz, sua estreia aconteceu em Ready for Love (1934), seguido por Bright Eyes ao lado de Shirley Temple. Durante as filmagens do Mágico de Oz, um dos Muchkins pisou em sua pata e Totó ficou em repouso na casa de Judy Garland, para que ambos ficassem mais íntimos. Embora Judy tenha cogitado a adoção de Terry, seu dono não permitiu. Seu último filme foi em 1942 e ele morreu no dia 1 de setembro de 1945, aos 11 anos de idade. Em 2011 foi construído um memorial para Totó no Hollywood Forever Cemetery.

O termo Munchkins tem várias origens, uma delas seria pela palavra München (Munique em alemão), outra devido a uma torta que era servida no século XIX e a última, que diz que Munchkins significa figurinha, manequim. No filme, os Muchkins são os anões que vivem na Terra de Oz e segundo informações de bastidores, o elenco contava com pouco mais de 120 atores e atrizes. Em 2011 Karl Slover, um dos últimos sobreviventes faleceu, no entanto, três deles ainda estão vivos: Ruth Duccini Robinson, Jerry Maren e Margaret Williams Pellegrini.

8 comentários:

disse...

O casaco que Frank Morgan usou nas filmagens pertencia, curiosamente, ao próprio L. Frank Baum, autor do livro que deu origem ao filme, e foi comprado em um brechó sem que ninguém soubesse da coincidência.
Não podiam faltar Totó e os Munchkins, são inesquecíveis!
Beijos!

Sonhos Pré-Concebidos disse...

tÔ adorando os posts que vc tá fazendo rs parabéns
obg pela visita lá no nosso blog, pode voltar sempre que quiser ok? Bjs, Nícia. www.sonhospreconcebidos.blogspot.com

Jefferson Clayton Vendrame disse...

Rubi, Parabéns pelo ótimo Post.
Você caprichou. Rico em detalhes e informações,
Eu confesso que nunca imaginei saber um dia, quando nasceu e morreu o pequeno totó, demais.
Adorei ler seu texto.
Filmão inclusive...

Abração

M. disse...

"O Mágico de Oz" ninguém esquece! Uma obra prima do cinema sem dúvida, com artistas maravilhosos. Lindo post Rubi!

Tsu disse...

Oi Rubi!
Olha sobre esse apanhado informativo dos atores de Oz o que mais me surpreendeu foi o Totó!
Como vão as coisas por aí? Faz tempinho que não nos fslamos direito rs. Ah beleza..depois que vc ler de sua opinião é muito importante para quem escreve ^^
bjs

Suzane Weck disse...

Ola,hoje fui a matinée,sentei na primeira fila,peguei balas,levei pipocas,e passei uma bela tarde me deliciando com esta maravilha que nos presenteastes.Vi tudo,revi tudinho,ouvi as musicas ,curti o TOTO[que sempre amei de paixão];uma tarde inesquecível.ADOREI.Nossa,estou encantada com teu trabalho.Mil parabéns.Grande abraço.

Jopz_B1B disse...

;-)

Que legal não terem esquecido nem explorado o TOTO!

jopz

Marcia Galdi disse...

amo esse filme e todos os atores.



nome: marina agostini idade:7 anos
pais:Brasil cidade:vila velha - es

Postar um comentário

Esse blog destina-se a trazer informações, curiosidades, músicas e muitas dicas. O universo de pesquisa é muito vasto e se você tiver interesse em algo ou alguém deste universo em especial, faça sua sugestão e na medida do possível tentarei apresentar um trabalho que lhe agrade.

 
↑Top