sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Ray Bolger

Nascido Raymond Wallace "Ray" Bolger no dia 10 de janeiro de 1904, Ray Bolger dividiu sua carreira entre os palcos e as telas. Filho de irlandeses, realizou sua primeira apresentação num show de vaudeville intitulado Sanford & Bolger. Em 1926, participou da peça "Carrie of the Chorus: The Berth Mark" no Palace Theatre em Nova York e impressionou o público presente; a partir daí Ray passou a receber diversos convites para musicais na Broadway. Dez anos depois, assinou seu primeiro contrato com a MGM marcando sua estreia em 1936 no filme The Great Ziegfeld, seguido por Rosalie, The Girl of the Golden West e Sweethearts. Finalmente, em 1939 fez aquele que seria considerado um de seus melhores filmes, The Wizard of Oz (O Mágico de Oz); inicialmente Ray havia sido escolhido para interpretar o Homem de Lata, no entanto ficou insatisfeito com o papel e trocou pelo Espantalho.

Segundo informações de bastidores, Ray era muito amigo de Margaret Hamilton (A Bruxa má do Oeste), Judy Garland e Jack Haley (O Homem de Lata) e quando este último faleceu Ray disse: Agora vai ser muito solitária aquela Estrada de Tijolos Amarelos. Após o grande sucesso do filme mudou-se para o Paramount Theatre unindo-se a banda de Harry James. Em meados da década de 40 apareceu em Sunny, Four Jacks and a Jill, Forever and a Day e Stage Door Canteen. Em 1946 gravou o álbum infantil The Churkendoose, onde ele ensinava as crianças que a beleza está nos olhos de quem vê e tudo só depende do modo com o qual você olha pras coisas. No mesmo ano voltou a MGM com o filme The Harvey Girls, ganhando destaque nas produções da Disney e nos programas de televisão. Na Broadway destacou-se nas peças: Life Begins at 8:40, On Your Toes, By Jupiter, All American e Where's Charley? o qual ganhou uma versão cinematográfica (protagonizada por ele) e lhe garantiu o prêmio Tony Award for Best Performance by a Leading Actor in a Musical.

Na década de 50 passou a trabalhar na Tv apresentando o programa Where's Raymond? e posteriormente The Ray Bolger Show, os quais contaram com a participação de Richard Erdman, Allyn Joslyn, Betty Lynn, Sylvia Lewis, Marjie Millar, Christine Nelson, Verna Felton, Gloria Winters, e Ray Teal. Em 1966 foi convidado a fazer parte do elenco no remake do filme Babes in Toyland dos Estúdios Disney. Posteriormente apareceu no curta metragem The Jean Arthur Show e na década de 70 atuou como pai da Shirley (Shirley Jones) em The Partridge Family e como Toby Noe em Little House On The Prairie. Sua última aparição na tv foi em 1984 no seriado Diff'rent Strokes (Arnold) e nas telas em 1985 com "That's Dancing!" escrito por Jack Haley, Jr. (filho de Jack Haley, o Homem de Lata), ao lado de Liza Minnelli (filha de Judy Garland).

Vale ressaltar outros filmes e seriados que fizeram parte de sua filmografia: Look for the Silver Lining, Where's Charley?, The BigTime, The Daydreamer, The Entertainer, Three on a Date, Heaven Only Knows, "Just You and Me, Kid", The Runner Stumbles, Annie e Peter and the Magic Egg (voz). No dia 15 de janeiro de 1987 Ray faleceu cinco dias após o seu aniversário de 83 anos, vítima de câncer. Casou-se uma única vez com Gwendolyn Rickard e permaneceu com ela até sua morte, sendo o último membro do elenco principal do Mágico de Oz a falecer. No dia 17 de janeiro o Chicago Tribune fez uma homenagem através de um cartoon, onde todos os personagens do Mágico de Oz caminhavam em direção ao pôr do sol através da Estrada de Tijolos Amarelos, e o Espantalho (Ray Bolger) aparecia correndo para alcançá-los.

Vou me ausentar por alguns dias e quando retornar concluirei o especial sobre O Mágico de Oz e trarei outras novidades. Até breve!

14 comentários:

Iza disse...

Também adoro a Bette Davis, a atuação dela esta perfeita. E a Marilyn Monroe bem no início da carreira, já mostrava ser uma futura diva. Não conhecia esse ator, não. Mas gostei do post.

Beijos :)

Sonhos Pré-Concebidos disse...

Muito obrigada pela visita flor! estamos com post novo lá no blog! bjks :D

Blog UaiMeu! disse...

É interessante como uma simples caracterização faz o personagem mudar totalmente. E esse personagem do espantalho dá uma lição de vida na gente pois o que ele mais queria um cérebro... acho q no fundo a alto estima era baixissima. Isso se deve tbm a questão dos trabalhadores do campo nos EUA, buscando dignidade em uma sociedade elitizada.

Até Rubi

Renata

Tsu disse...

Oi Rubi!
Então, sobre Guerreiras Mágicas, ela pertence ao grupo Clamp, as mesmas criadoras de Sakura Card Captors e tantas outras obras! Por isso a semelhança de traços! Eu acho Guerreiras com um enredo muito mais denso e muldimensional que Sailor Moon, e recomendo para quem curte fantasia, comédia e romance na dose certa. O mangá pe curtinho tem só 12 volumes!
Imagino que o post de Mágico de Oz tenha dado um trabalhão, afinal tem tanto a se falar dessa obra1 Tem até aquele lance do filme com um cd do Pink Floyd e talz...
Espero que esse ano consigamos nos conhecer pessoalmente e sem desencontros!
Bjs

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION


CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE SIÉNTEME DE CRIADAS Y SEÑORAS, FLOR DE PASCUA ENEMIGOS PUBLICOS HÁLITO DESAYUNO CON DIAMANTES TIFÓN PULP FICTION, ESTALLIDO MAMMA MIA, TOQUE DE CANELA, STAR WARS,

José
Ramón...

Bruna Worspite disse...

Gostei de conhecer essa história de vida!
O papel que ele fez foi demais :)


Bjs
Boa semana!
http://casamentobrunaealex.blogspot.com

Jefferson Clayton Vendrame disse...

Olá Rubi, como vai?
Ótimo Post, Rico em informações, Parabéns. Ray Bolger apesar de ter feito outros filmes, com certeza assim como outros artistas é um daqueles que sempre serão lembrados por um único papel acho que nem é preciso concluir né....

Abração

disse...

Já ouvi que Ray quis fazer o papel do Espantalho porque seu ídolo de infância viveu este personagem na primeira peça baseada no livro, em 1902. Foi uma ótima escolha, ele esbanja carisma.
Beijos!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Ele está inesquecível como O Espantalho...

O Falcão Maltês

M. disse...

Olá querida amiga Rubi, até o retorno então! Adorei ler tudo o que você publicou sobre O Mágico de Oz, Judy Garland e Ray Bolger que fazia o papel do espantalho. Deste último eu tinha poucas informações. Quem entra em seu blog não tem vontade de sair. Tudo competentemente pesquisado, escrito e postado. Um abraço e Feliz Ano Novo!

Roberta Vládya disse...

Deixará saudades, ler seu blog é fascinante!

robertavladya.blogspot.com

Vanessa Carvalho disse...

Como eu gostei daqui!

Flores e uma ventania
de bons pensamentos.

Gabriel França disse...

com um único e simples papel, ele deixou sua marca no cinema. Muito bom saber a história de vida dele!

http://monteolimpoblog.blogspot.com/

Karla Hack dos Santos disse...

Inconfundível seus ares... a caracterização realmente faz td a diferença... Excelente post!

;D

Postar um comentário

Esse blog destina-se a trazer informações, curiosidades, músicas e muitas dicas. O universo de pesquisa é muito vasto e se você tiver interesse em algo ou alguém deste universo em especial, faça sua sugestão e na medida do possível tentarei apresentar um trabalho que lhe agrade.

 
↑Top