quarta-feira, 11 de julho de 2012

Seventh Heaven (1927) - Elenco

Nascido em 26 de janeiro de 1893, Ben Bard foi professor e ator de teatro e também ator de cinema; que iniciou a carreira no vaudeville ao lado do comediante Jack Pearl. Em 1926 fez a sua estreia no cinema num curta- metragem sem muita expressão. No entanto, seu trabalho passou a ser reconhecido no ano seguinte com o filme Love Makes 'Em Wild . Sua atuação fez com que fosse convidado para compor o elenco do filme Seventh Heaven de Frank Borzage, no mesmo ano, ao lado de Janet Gaynor e Charles Farrell. Voltaria a trabalhar em destaque novamente em 1930 no filme The Bat Whispers. Antes, em 1929, casou-se com a atriz Ruth Roland, falecida em 1937. Dois anos depois, casou-se novamente, desta vez com a atriz Roma Clarisse com a qual teve três filhos. Na Fox Film Corporation trabalhou em destaque no filme The Seventh Victim de 1943, onde interpretou o sombrio "Mr. Brun"; e no mesmo ano estrelou outros dois filmes pela RKO: The Leopard Man e The Ghost Ship. Em 1948, um ano após a morte de Roma, casou-se com Jackie Lynn Taylor, mas o relacionamento foi desfeito em 1954 quando se divorciaram. Ao longo da década de 50, Ben chefiou o Departamento de Novos Talentos da 20th Century Fox e reabriu a escola "Ben Bard Drama" já em 1960. Dono de uma expressiva filmografia, dentre os quais, além dos já citados, destaque para: Secret Studio,Two Girls Wanted, The Arizona Wildcat, Dressed to Kill, Love and the Devil, Meet the Baron e Black Angel, seu último filme em 1946; Ben Bard faleceu em 17 de maio de 1974, aos 81 anos de idade.

Nascida Gladys Lindeman em 26 de setembro de 1893, Gladys Brockwell tornou-se uma atriz expoente do cinema norte-americano desde os primórdios do cinema mudo. Filha de uma corista de Nova York, começou a carreira precocemente nos palcos; com isso, ao atingir a adolescência, já era considerada uma veterana e carregava em seu currículo uma série de papeis principais. Aos 20 anos, em 1913, marcou sua estreia no cinema no filme East Coast, já ostentando o nome artístico de Gladys Brockwell; produzido pelo Lubin Studios. A este seguiu-se uma extensa série de curta e filmes, entre eles: The Typhoon, A Man and His Mate, Up from the Depths, Double Trouble, One Touch of Sin, Conscience, For Liberty, The Devil's Wheel, The Strange Woman, The Forbidden Room, Rose of Nome, entre outros. Contudo, somente em 1920 com sua ida para Hollywood, teve a chance de seu primeiro grande papel em Oliver Twist (1922) e The Hunchback of Notre Dame (1923). Dando sequência a seus trabalhos em Hollywood participou de inúmeras produções ao longo dos anos 20, com destaque para Seventh Heaven (1927). Já na casa dos 30 anos, Gladys era considerada uma das atrizes mais belas de Hollywood, e seu talento foi rendeu-lhe a participação em Lights of New York, produzido pela Warner Bros e o primeiro filme com áudio totalmente sincronizado. No dia 27 de junho de 1929, Gladys ao lado do amigo Thomas Brennan, sofreram um acidente automobilístico nas estradas de Calabasas/Califórnia. Hospitalizada, não resistiu aos graves ferimentos e faleceu no dia 2 do mês seguinte, aos 35 anos de idade; antes da estreia de seu último filme The Drake Case em setembro do mesmo ano.

David Butler nasceu em 17 de dezembro de 1894, e teve como influência na carreira artística os próprios pais que já eram atores da época. Sobrevivente do terrível terremoto que devastou a cidade de San Francisco/Califórnia em 1906, o jovem de fibra marcou sua estreia nas telas de cinema em 1914 com o curta The Death Lock. Ao longo da carreira, trabalhou com célebres diretores, tais como D.W. Griffith, Tod Browning, John Ford, King Vidor, entre outros. A experiência adquirida ao lado dos diretores mencionados permitiu-lhe a direção de High School Hero (1927), porém passou a ganhar prestígio dois anos mais tarde ao dirigir o musical Sunny Side Up estrelado por Janet Gaynor e Charles Farrell. Sua carreira como diretor prosseguiu num ritmo vitorioso com grandes produções e grandes elencos, tais como: Bright Eyes, The Little Colonel, The Littlest Rebel  Captain January (com Shirley Temple); Kentucky (com Loretta Young); Caught in the Draft (com Bob Hope); It's a Great Feeling, Tea for Two e Calamity Jane (com Doris Day); King Richard and the Crusaders (com Rex Harrison) e Road to Morocco (com Bing Crosby e Bob Hope). Como ator, também conta com uma extensa filmografia com destaque para: The Face at the Window, The Sea Wolf, The County Fair, Arizona Express, The Plastic Age, Seventh Heaven, The Rush Hour e Salute (seu último filme em 1928). Acumulou ainda ao longo da vida, as funções de produtor e roteirista. Faleceu em 14 de junho de 1979, aos 84 anos vítima de ataque cardíaco.


Outros atores (seguindo a ordem da imagem acima): Brandon Hurst, Marie Mosquini e George E. Stone - Albert Gran, Emile Chautard e Lillian West.

14 comentários:

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

É um belo e triste filme, mas juro que prefiro a versão de 37 com James Stewart e Simone Simon.

O Falcão Maltês

renatocinema disse...

Seu site assim como o do amigo acima são aulas que tenho na net. Sou estudante de história e adoro passar por aqui e ganhar conhecimento.

Abraços

M. disse...

Rubi,

É como disse o Renato, a gente vem aqui em seu site aprender um pouco sobre o que ainda não sabemos. Há alguns clássicos e artistas que ainda são desconhecidos para nós. Obrigada por este lindo presente web!

disse...

Lembro-me de Ben Bard em A Sétima Vítima.
Pobre Gladys Brockwell! Até é irônico o fato de Janet também ter morrido em consequência de um acidente automobilístico.
Gosto de atores que se tornam diretores, como David Butler. Da filmografia dele, só vi The Sea Wolf.
Tem um selinho esperando por você em meu blog!
Beijos!

Bruna Worspite disse...

Que bela equipe de profissionais, pra mim tudo foi novidade pois eu não os conhecia!
Adorei!

Bjss
Blog: Worspite Noivas

Nicole O. disse...

também não os conhecia!
essas fotos em P&B são tão lindas.

Grande beijo!
umanoitemparis.blogspot.com

Tsu disse...

Olá Rubi!
Quando vc vai comigo em um rolê otaku hein, hein? Mão precisa ter medo não.
Tenho certeza que vc gostará das bandas que abordarei na sessão Sonoridade, creio que a maioria delas lhe será novidade.
Já faz um bom tempo que trocamos comments então creio que grande parte das sessões do blog já conta com sua presença! Resta agora os posts mais atuais kkkk. Aliás haverá logo aqui em SP a bienal do livro...poderiamos marcar de se esbarrar por lá, que tal?
bjs

Maxwell Soares disse...

Olá, Rubi. Desculpe-me o atraso. Não estava conseguindo comentar em seu blogger e em outros, aqui, também. Mas espero que, agora, esteja tudo solucionado. Parabéns pelo texto e por esta excelente passada nostálgica pelos belos Clássicos. Rubi,está acontencendo um probleminha: às vezes não consigo postar comentário em blogger nenhum. Estou abrindo pelo Mozilla. O Google não consigo. Espero resolver em breve. Um abraço...

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Desses, só conheço o Butler (e como diretor, por sinal bem mediano).

O Falcão Maltês

Beatriz Alencar disse...

Muito trágica a morte da Gladys Lindeman, lembrou a tragedia de James Dean, que também morreu em acidente de carro. Também recebo aulas de histórias por aqui Rubi, tudo pra mim foi novidade!

Patrícia disse...

Rubi cada vez que venho aqui, fico mais admirada com sua dedicação e seu empenho em pesquisar esses mestres do cinema
Bj,queridona!

Alice Oliveira disse...

Rubi querida, fico abismada com o quanto você sabe sobre clássicos...e fico feliz em sempre poder aprender um pouco com você!

http://rebucomcafe.blogspot.com.br

beijinhos

Angel disse...

Devia elaborar um livro em memória desses clássicos tds que muitos deles eu desconhecia.
Bj sumi mas não desapareci rsrs passa lá tbm ;)

marcos disse...

É cruel e incomprensível este filme ainda não ter sido lançado oficialmente no Brasi.Um dos filmes mais românticos da história do Cinema.É baseado em peça de teatro;existe inclusive uma versão de teatro dos anos 50,com Gloria de Haven e Ricardo Montalban.Um cartaz de 1937,anunciava o seguinte:"O filme que transformou o amor em poesia".Conheci primeiro a versão de Simone Simon,minha estrela predileta,na TV,depois nos anos 80,ganhei uma cópia original em VHS,com Janet Gaynor.A única coisa da versão de 37,que compete com o original de Borzage,é a bela trilha sonora de Louis Silvers.Coincidetemente as duas adoráveis atrizes:Simone Simon e Janet Gaynor,posteriuomente iriam trabalhar juntas no filme:"Mulheres Enamoradas"/Ladies in Love.

Postar um comentário

Esse blog destina-se a trazer informações, curiosidades, músicas e muitas dicas. O universo de pesquisa é muito vasto e se você tiver interesse em algo ou alguém deste universo em especial, faça sua sugestão e na medida do possível tentarei apresentar um trabalho que lhe agrade.

 
↑Top